Pontos brancos? Vontade de saber!

 

Assinalar os pontos brancos (terra incognita) é um ato científico pioneiro absolutamente essencial, explica Yuval Noah Harari historiador em sua «Breve história da humanidade» [1]:

«Com a descoberta da América, os europeus aprenderam a dar mais importância às novas descobertas que às velhas tradições (...) Não só os cartógrafos, mas também cientistas de todas as disciplinas aprenderam a desenhar mapas com pontos brancos, algo não poderia ter sido desenhado antes. Aprenderam a admitir que suas teorias estavam longe de ser perfeitas e havia um monte de coisas das quais não sabiam absolutamente nada. Os pontos brancos exerceram um fascínio nos europeos e começaram a encher-los um após o outro.»

Assim, se você se sentir irritado com os inúmeros pontos brancos nas conclusões da FishEthoBase, por favor, não nos aponte. Nós certamente fizemos isso de propósito - porque estes pontos estão realmente lá.


[1] «Eine kurze Geschichte der Menschheit», 2013, capitulo 15.
Passagem citado e traduzido de a edição alemã, 2013, página 353
Edición española: «De animales a dioses. Una breve historia de la humanidad», 2014.
 
 

 






3.jpg